ZSI 475 FTM : Primera inserção no CHO de Bordeaux, Francia

#

Professor Vincent Casoli e Doutor Grégoire Capon

Na terça-feira, 6 de setembro de 2016, no Centre Hospitalier Universitaire (CHU), em Bordeaux, o Prof. Vincent Casoli, cirurgião plástico, e o Dr. Grégoire Capon, cirurgião urologista, colocaram uma prótese peniana para faloplastia ZSI 475 FTM L150 (15 cm).
O paciente tinha um neopênis (faloplastia) de 12 cm com pedículo neuromuscular direito e duas bolsas grandes o suficiente para acomodar a bomba da prótese peniana de um lado e uma prótese de testículo, do outro lado.
Ele chegou ao hospital no dia anterior à cirurgia e seguiu o processo habitual: depilação dos órgãos genitais (8 dias antes da cirurgia) e banho com Betadine Scrub no dia anterior à cirurgia e na manhã da cirurgia.

O paciente foi o primeiro em chegar para reduzir o risco de infecções. Para a intervenção, o paciente foi colocado em decúbito dorsal e sob anestesia geral. Recebeu uma lavagem dupla com Betadine Scrub na área genital e, em seguida, uma aplicação abundante de Betadine. As pernas foram colocadas com os genitais externos e a fossa ilíaca exposta. Ficou difícil inserir a sonda Foley 16 Fr CH e o Dr. Grégoire Capon optou por usar uma sonda Mercier 14 Fr CH para individualizar bem a uretra durante a cirurgia.

1ª etapa: Dissecção
O pedículo vascular é à direita, uma incisão no lado esquerdo de pênis foi realizada para não arriscar cortá-lo. Esta incisão lateral ajudou a expor a sínfise púbica acima da neouretra. Os cirurgiões prepararam 9 cm2 foram para receber a base da prótese peniana.

O Dr. Grégoire Capon e o Prof. Vincent Casoli fizeram dois compartimentos nas bolsas para acomodar a bomba da prótese peniana na esquerda e a prótese de testículo à direita.
Os dois cirurgiões realizaram uma incisão inguinal esquerda para tratar a pélvis e preparar um espaço para o reservatório.
Finalmente, os cirurgiões penetraram a faloplastia com uma tesoura Mayo e foram capazes de chegar com cuidado até o extremo da faloplastia.
Eles dilataram o neopênis com dilatadores Hegar de 8 a 25. Uma boa dilatação até 25 permite uma boa passagem para a glande da prótese peniana e a corona. Se a expansão é insuficiente, a glande da prótese não poderá se colocar corretamente debaixo do neopênis. Há risco de obter um aspecto de “glande mole” (conhecido como flopply glans syndrome).
O comprimento total, o neopênis e a base de implantação no púbis, é 14 cm. A prótese peniana de 15 cm, a ZSI 475 FTM L150 mm, foi escolhida porque ela acomoda-se bem em tamanhos de 14 cm a 16 cm.
Todas as áreas foram lavadas com uma solução de rifampicina de 10 mg/ml e gentamicina 1 mg/ml para combater o risco de infecção.

2ª etapa: Preparação da prótese peniana para faloplastia ZSI FTM 475
Os componentes foram preparados com uma solução salina injetável e, em seguida, embebidos na solução de gentamicina e rifampicina (10 mg/ml + 1 mg/ml). As próteses FTM ZSI 475 são revestidas com PVP, polivinilpirrolidona, superfície hidrofílica que “absorve” os antibióticos como proteção contra a contaminação durante a cirurgia.

3ª etapa: Inserção da prótese peniana ZSI 475 FTM
O reservatório vazio foi inserido na pélvis pela incisão inguinal. Ele foi preenchido com 60 ml de solução salina fisiológica e a incisão inguinal foi fechada. O tubo reforçado passou sob a pele até a incisão lateral esquerda na faloplastia.
A lavagem do interior da faloplastia foi realizada com uma solução de rifampicina (10 mg/ml) e gentamicina (1 mg/ml). Graças à boa dilatação com o dilatador Hegar de 25, a prótese peniana ZSI 475 L150 mm foi inserida na faloplastia facilmente utilizando o introdutor. A glande está bem fixada no final do neopênis. Um teste de inflação foi realizado.
A prótese foi esvaziada e a base fixada pelo Prof. Vincent Casoli em seis pontos com fio não absorvível tipo Mersuture.
O escroto também foi lavado com a mistura de gentamicina e rifampicina para combater o risco de infecção. A bomba encontrou facilmente seu lugar no escroto esquerdo. Uma prótese de testículo foi inserida à direita. A bomba foi ligada ao reservatório com os conectores. Um novo teste de ereção foi realizado com a base da prótese fixada ao púbis. A prótese permite a boa ereção de neopênis.

4ª etapa: Fechamento
Após uma lavagem final da incisão lateral com a mistura de rifampicina e gentamicina, o Prof. Vincent Casoli fixou a bomba na parte inferior do escroto esquerdo, juntando os tecidos acima do compartimento da bomba.
A incisão lateral foi logo fechada com suturas Vicryl. Em seguida, a pele foi fechada com suturas interrompidas.
Um teste final de ereção foi realizado para verificar a boa acessibilidade da bomba. O botão da bomba da prótese peniana ZSI 475 FTM fica na parte inferior do escroto e é facilmente acessível. É o mesmo para a válvula de esvaziamento localizada acima do botão de inflação.
A sonda foi retirada no final da intervenção. Não foi necessário fazer nenhuma drenagem porque a hemóstase foi bem controlada. A prótese vai ser usada seis semanas após a operação, a fim de não prejudicar a cicatrização

Após a cirurgia: Avaliação
É simples. O paciente foi capaz de sair do hospital sem ajuda e chegar a sua casa.
Ele foi avaliado em consulta duas vezes para a remoção de pontos, e para aprender o uso da prótese: inflação e deflação.

A ZSI é o único fabricante europeu de esfíncteres urinários artificiais e de próteses penianas maleáveis ​​e hidráulicas como soluções para problemas urológicos masculinos (a incontinência), problemas sexuais (a impotência) e a identidade de gênero (próteses para homens trans e mulheres trans).

Related Posts

Leave a comment