Como os próteses para FTM ZSI?

Ao falar de transexualidade, muitas vezes evocamos a imagem de um homem querendo virar mulher. Devemos, no entanto, saber que uma mulher em 15.000 gostaria de virar homem. O caminho é longo e difícil para a pessoa que realiza essa transformação, marcada por diferentes etapas, incluindo uma faloplastia.
Os pacientes de sexo feminino biológico que iniciam uma transformação completa para se tornar homens são chamados pacientes FTM (female to man).
Estes pacientes são jovens. Para possibilitar a transformação de seus corpos, eles recebem injeções de testosterona e a libido aumenta. Surgem dúvidas de caráter sexual: “Posso ter relações sexuais com uma faloplastia?”.

Apesar dos esforços dos cirurgiões plásticos para dar a aparência e sensibilidade de um pênis, a faloplastia FTM não tem glande em tecido esponjoso e não tem corpos cavernosos firmemente plantados nos ramos púbicos, essencial para conseguir uma ereção. Para garantir isto, é necessário usar uma prótese peniana.

Em 2016, a empresa ZSI tem desenvolvido próteses penianas criadas especificamente para faloplastias FTM: as próteses ZSI 475 FTM e ZSI 100 FTM.
Anteriormente, os cirurgiões competiam em criatividade para adaptar as próteses penianas para homens biológicos nas faloplastias FTM.

Muitos problemas foram detectados depois de usar produtos fabricados para homens biológicos em transexuais. Explicamos as soluções que oferecemos através das nossas próteses específicas para FTM :

(Esquema de um pênis com a glande e corpos cavernosos)

AS PRÓTESES PARA FALOPLASTIAS ZSI 475 FTM E ZSI 100 FTM

A prótese peniana standard foi pensada somente para homens biológicos. Há diferentes categorias de próteses: maleáveis, infláveis de 2 volumes e infláveis de 3 volumes (ver diagramas), mas todas foram pensadas para ser inseridas nos corpos cavernosos do pênis. A prótese peniana standard compensa a disfunção erétil aproveitando a fixação forte nos ramos púbicos. Não há nada previsto para a glande.

Próteses penianas standard

Embora as próteses possam se adaptar bem à disfunção erétil, a versão standard das próteses penianas, no entanto, não está adaptada à faloplastia.

  Prótese maleavel

 

Prótese inflável

 

Próteses ZSI FTM

As próteses ZSI 100 FTM e ZSI 475 FTM foram concebidas para ser implantadas em uma faloplastia e para resolver os problemas da prótese peniana standard.

 

As próteses penianas FTM têm uma forma adaptada

A prótese peniana standard é composta por dois cilindros compridos mais ou menos afunilados nos extremos para entrar nos corpos cavernosos, um diâmetro de 13 a 14 mm. A estrutura não se adapta à faloplastia. Além disso, a parte distal da prótese standard é estreita e há um risco de perfuração da faloplastia durante as relações sexuais.

Partes distales da prótese standard ZSI 475

 

As próteses infláveis ou maleáveis para faloplastias tipo FTM têm uma forma de pênis. Elas desempenham o papel de “espinha dorsal” e dão uma estrutura à faloplastia que, sem a prótese, é só um “simples” tubo de pele inerte.

 

Prótese ZSI 475 FTM

Prótese ZSI 100 FTM

 

A fixação das próteses penianas ZSI 475 FTM e ZSI 100 FTM

A faloplastia, ao contrário do pênis, não tem corpos cavernosos. A prótese peniana deve ser fixada no púbis para alcançar uma ereção estável e eficaz.
As próteses penianas standard têm um problema de fixação no púbis porque elas foram criadas para ser inseridas nos corpos cavernosos. Na prótese peniana standard, não há fixação no púbis.

  • A fixação direta da prótese não é possível, a sutura rasgaria o silicone da sua parte proximal frágil e afunilada.
  • A fixação indireta é a única solução. O cirurgião deve realizar uma “meia” com uma prótese arterial em Dacron, o que pode gerar custos adicionais para o centro. Esta “meia” é cosida diretamente ao púbis. A prótese peniana standard é inserida na meia. Pelo uso, não é incomum que a prótese peniana standard saia da sua “meia”.

As próteses para faloplastia têm uma parte proximal quadrada, rígida e perfurada que permite uma boa fixação no osso púbico, por sutura ou por meio de parafusos.

 

 

As próteses penianas ZSI 475 FTM e ZSI 100 FTM têm um ângulo de ereção estudado

As próteses standard são colocadas contra o púbis sem nenhum ângulo de compensação. Durante a penetração, isso gera tensões na prótese e favorece a “saída” da meia em Dacron ou a extração completa do conjunto.

Esquema de uma prótesis standard em ereção “colada” à sínfise

A prótese peniana FTM não está alinhada com a sínfise púbica (a articulação que une os dois ossos púbicos na posição central).
Há um ângulo entre a placa de fixação ao púbis e a prótese em ereção. Este ângulo reproduz o ângulo natural do ligamento suspensório do pênis. É adaptado para a penetração e reduz a carga sobre o pênis e, por tanto, na prótese.

As próteses penianas FTM têm uma angulação estudada em intumescência

As próteses penianas standard desinfladas não foram desenhadas para ser dobradas. Quando estão desinfladas, a parte proximal em silicone é fixada ao púbis. A parte inflável livre na faloplastia esfrega a parte fixa, causando desgaste prematuro nas paredes, o que pode resultar numa ruptura sob pressão. Este é um problema recorrente para as próteses standard.

bassin_position02

Esquema de uma prótesis standard ezvasiada “colada” à sínfise

ZSI 475, união parte inflável e rígida

O ângulo da prótese peniana FTM com o púbis e a presença de uma palheta de suporte interno à parte inflável que acompanha a curvatura da prótese desinflada e reduz o risco de flexão e ruptura (ver esquema).

Aparência da prótese ZSI 475 FTM desinflada “suportada” pela palheta interior

O ângulo de saída da tubagem das próteses penianas FTM é adequado para a faloplastia

A prótese peniana standard foi criada para ser implantada nos corpos cavernosos fixados aos ramos púbicos localizados entre as pernas. A tubagem da prótese peniana standard é virada para frente para o escroto, onde a bomba está localizada.

No caso de faloplastia, a parte que deveria se encontrar entre as pernas é fixada ao púbis. A tubagem coloca-se em direção oposta à bomba intra-escrotal, localizada para baixo. A tubagem deve fazer um loop para baixo. Este esforço leva à fadiga prematura da tubagem e pode resultar numa ruptura.

Finalmente, por causa da angulação “contrária”, a tubagem das próteses penianas standard pode ser visível sob a pele e dá uma aparência desagradável. Isso pode ser um problema para um paciente que quer ser discreto quanto à sua prótese.

Prótese standard mostrando o ângulo de saída da tubagem para frente

Para a prótese peniana ZSI 475 FTM, o ângulo da tubagem que liga a parte inflável à bomba fica no lado de modo a não prejudicar a uretra. A tubagem coloca-se para baixo para unir naturalmente a bomba intra-escrotal sem torção. A tubagem não é dobrada e o risco de ruptura é evitado.

A glande da prótese peniana FTM

A prótese peniana standard tem uma parte distal em silicone sólido em forma de bala. Ela pode perfurar a faloplastia durante a relação sexual. Esta forma de bala com diâmetro pequeno está longe de imitar uma glande e de encher a faloplastia.

A glande da prótese peniana FTM permite o bom enchimento do extremo distal da faloplastia e reproduz a sensação de glande do homem biológico a visão e tato. O silicone usado é de baixa densidade, o que evita o risco de compressão do tecido da pele. A glande também pode proporcionar uma boa superfície de contacto no interior durante a relação sexual, distribui a pressão e reduz o risco de perfuração.

Se há fibrose na faloplastia, o cirurgião pode ter problemas para que a glande de 25 mm tenha sua aparência final. Com a glande em silicone, o cirurgião pode cortá-la e reduzir o seu tamanho facilmente com uma tesoura Mayo.

Além disso, a glande foi concebida para respeitar a uretra. A glande tem uma parte inferior achatada coberta por um sulco para respeitar a passagem da uretra e evitar possíveis zonas de pressão.

 

 

O corpo da prótese peniana FTM é concebido para “encher” a faloplastia

A prótese peniana standard deve ser introduzida no corpo cavernoso. Insuflada, seu diâmetro é limitado a entre 14 e 16 mm.

Na maioria das vezes os cirurgiões colocam uma única prótese inflável das duas fornidas. O “enchimento” é insuficiente, a prótese peniana standard “nada” na faloplastia e não tem glande.
Implantar só uma prótese na faloplastia também representa um problema de confiabilidade. O cirurgião tem de cortar e selar um dos dois tubos que vão para uma das próteses infláveis que tem sido removida. A pressão na prótese inflável pode chegar a mais de 500 mbar. As perdas de fluido hidráulico são freqüentes e rapidamente provocam um mau funcionamento da prótese.

Alguns cirurgiões colocam as duas próteses infláveis ​​da prótese standard na faloplastia. O enchimento é melhorado, mas há vários problemas:

  • Ambos os extremos “juntam-se” na faloplastia,
  • As próteses se sobrepõem, se cruzam, divergem, viram porque elas são livres na faloplastia.
  • É necessário fazer duas fixações separadas no púbis com duas “meias”. Duplica-se o risco de “desprendimento”.

O corpo da prótese peniana para faloplastia atinge 22 mm de diâmetro quando insuflado. Deve adicionar a gordura e a espessura da pele da faloplastia que permite atingir um diâmetro total de 40 mm. Mais a glande, este diâmetro dá uma aparência de pênis.

 

A prótese peniana FTM tem uma parte inflável melhorada

Uma das próteses penianas standard, disponível no mercado, tem uma única parede fina feita de uma mistura de silicone e de plástico. Além do som não natural do plástico enrugado com a mobilização da faloplastia, há um risco significativo de perfurar a parede da prótese em caso de movimento brusco.

A parte inflável das próteses penianas FTM consiste em três camadas: um cilindro interior feito de silicone, um cilindro de tecido de poliéster, um cilindro em silicone revestido de PVP para lutar contra as infecções. Se há um movimento brusco com uma agulha de sutura, o risco de perfuração do tubo de silicone interior é limitado.

O tecido de poliéster utilizado é uma prótese arterial cuja qualidade é comprovada e reconhecida para suportar múltiplas dobras sem enfraquecimento ou rompimento.

 

Estrutura da parte inflável da prótese ZSI 475 FTM

Um problema de tamanho da bomba para as próteses penianas standard

A bomba da prótese peniana standard colocada no escroto é grande para acelerar o enchimento e aceitar o sistema de esvaziamento tipo “One Touch”. No homem biológico, podemos fazê-lo porque depois dos 50 anos, o escroto se expande e é mais solto.

Estas bombas têm problemas para encaixar nos novos escrotos dos transexuais (porque são feitos a partir dos grandes lábios do sexo feminino, eles são pequenos). As bombas das próteses penianas FTM são menos volumosas e, portanto, mais facilmente implantadas.

 

CONCLUSÃO

As várias complicações encontradas durante implantações de próteses penianas standard para faloplastias permitiram-nos encontrar os defeitos e pensar em melhorias. Foi possível desenvolver próteses penianas para combater esses defeitos e foram especialmente concebidas para transexuais FTM.

As próteses penianas ZSI 475 FTM e ZSI 100 FTM, adaptadas para faloplastias, resolveram o problema da fixação ao púbis ao dar uma “espinha dorsal” à faloplastia. A tubagem foi “endereçada” e as falhas foram especificamente reforçadas.

As próteses penianas FTM devem reduzir significativamente a taxa de falhas e a taxa de revisão e os custos incorridos na substituição de próteses inadequadas. Sobretudo, as próteses penianas FTM vão permitir melhorar a satisfação dos pacientes e sua realização pessoal.

 

 

A ZSI é o único fabricante europeu de esfíncteres urinários artificiais e de próteses penianas maleáveis ​​e hidráulicas como soluções para problemas urológicos masculinos (a incontinência), problemas sexuais (a impotência) e a identidade de gênero (próteses para homens trans e mulheres trans).